Tag Archives: Governo

Balsemão saca-nos 4,7 Milhões e em troca dá-nos lições de moral

001

Diz Balsemão que a manchete do Correio da Manhã de Sábado (Balsemão Saca 4,7 Milhões ao Estado) “só pode ser lido de uma maneira: o vil capitalista Balsemão conseguiu ir buscar 4,7 milhões de euros do Estado, no caso da falência do BPP – Banco Privado Português –, passando à frente dos outros credores e dos interesses do próprio Estado. A utilização do verbo “sacar” não tem outra interpretação”….

Ah, tem tem. Tem a interpretação de que um dos fundadores e accionistas do BPP – que nessa qualidade tinha a obrigação de estar atento á gestão que lá se fazia- vai sacar  $4,7 milhões que tinha em “contas de retorno absoluto de investimento”, repito “investimento”, já depois desse caso de polícia que é o BPP ter sacado aos contribuintes 450 milhões de euros.

Ou seja Balsemão esteve ligado à criação e gestão de um banco que sacou milhões a todos nós contribuintes… Sacar tem por isso uma interpretação bem mais alargada. A manchete do CM só peca por defeito bem longe de ser uma armadilha como diz Balsemão. Armadilhados fomos nós ao longo dos anos em que os accionistas sempre se mostraram muito confiantes no seu bom investimento, basta ver  que aprovavam contas, bónus e votos de louvor pelos bons serviços de Rendeiro…

É genial a justificação dada por Balsemão para o recurso, que levou agora a que um tribunal pago por todos nós aceitasse devolver dinheiro que Balsemão investiu num banco muito bem pago por todos nós: “Recorremos dessa decisão para os tribunais, por uma questão de princípio, isto é: por entendermos que, mesmo que as possibilidades de receber alguma retribuição do que era nosso fossem diminutas ou nulas, não havia razão para sermos discriminados em relação aos outros credores”.

Ou seja, em matéria de princípios ficamos esclarecidos. Balsemão acha que o normal é que alguém que era  accionista, ou seja, um dos donos, do BPP seja tratado do mesmo modo que  outros que nada tinham que ver com a gestão do banco. Só quem nõa é sério pode achar que esta visão do mundo está errada. E se calhar até lhe deviamos devolver também o investimento que fez em acções. Proponho a Mercedes Balsemão que inicie desde já uma campanha solidária na SIC Esperança.

Mas, calma meu caro leitor, para o sensibilizar ainda mais para a causa, note que Balsemão não só não deve ser discriminado como é especial:

“Com a agravante de o visado e vilipendiado, ou seja, eu, ser o Presidente do Conselho de Administração de um grupo de comunicação social, a Impresa, que é concorrente direto do grupo de comunicação social Cofina, proprietário do Correio da Manhã”.

Todos de joelhos e mão estendida com mais uns cobres, porque chegou o senhor Presidente!

 

000

Electricidade sobe e Expresso anuncia que desce

10299459_10201792995887012_1513462171_n

Electricidade sobe e Expresso anuncia que desce… Enfim, opções editoriais!

Como diz a ex-estrela do Expresso Joaquim Vieira:

“A eletricidade vai aumentar para mais de três milhões de famílias, mas a notícia para o Expresso é que o governo baixa o preço para meio milhão. São opções”

Contribuintes, a RTP precisa de 200M/ano do nosso dinheiro para viver

 A RTP “precisa, no mínimo, de 200 milhões de euros por ano, para viver”. O apelo desesperado (uma vez que a contribuição audiovisual que pagamos via factura da EDP e a publicidade “só” dão 180M) é do presidente do Conselho de Administração da RTP, Alfredo da Ponte.

Deixo por isso aqui um pedido emocionado para que ajudem esta pobre TV pública a viver com a dignidade…

Proponho que urgentemente se inicie uma campanha solidária para conseguir verbas suficientes para, entre outros bens de primeira necessidade:

– manter os 508 mil euros gastos com e pelos administradores da RTP

– manter os 31 salários acima de 6523 euros, o valor pago ao Presidente da República (oito deles acima do dobro deste valor)

– manter a possibilidade de, pelo exemplo dado em 2012, Alfredo da Ponte poder gastar mais de 8 mil euros em viagens e alojamento

– manter em dia o pagamento de juros sobre 410 milhões, previsto no contrato de Swap feito pela empresa em 2002

Este não é só o meu pedido é feito por mim em nome de todos os que podem sofrer se não dermos mais 20M à RTP.

O José, a Fátima, o João, o Carlos, a Catarina, o Fernando e o Alfredo agradecem a vossa generosa contribuição audiovisual, mas precisam de mais para poderem fugir ao drama de uma vida de merdia.

Dizem que bateu, mas não diz que não bateu

crime

“Dizem que ele bateu na mulher”. A manchete do semanário “O Crime”, com uma imagem de Passos Coelho, ainda não foi estranhamente alvo de qualquer desmentido do desgovernante… Ou seja “dizem que ele bateu”, mas ele não diz que não o fez…

O jornal até contactou o Gabinete de Passos Coelho para saber o que tinha a dizer sobre o que dizem, mas este informou que a situação estava “para análise superior”…

A única reacção a este diz que disse veio do próprio jornal, com o director de “O Crime” demitido por “razões estratégicas”… O que dizer desta reacção?

Comissão de trabalhadores dá razão a quem quer privatizar RTP

A comissão de trabalhadores da RTP veio acusar o primeiro-ministro de obrigar a um gasto “injustificável” de milhares de euros para que a entrevista desta noite se realize em São Bento. Concordocom as críticas ao gasto, mas ieste episódio só vem dar razão a quem defende que a RTP seja privatizada por ser hoje um caro canal ao serviço da política e de uns quantos entretainers pagos a peso de ouro.

“Não entendemos que tenha imposto a realização da entrevista em S. Bento, com um custo adicional de milhares de euros para o erário público, injustificável em tempo de cortes na despesa”, referem. Ora, com a RTP privatizada a sério, esse custo já não é suportado pelo erário público.

Ou seja, a indignação quanto ao episódio é justa, mas os argumentos não podiam ser os piores para quem tem o objectivo de manter a RTP pública…

Portugal entre líderes no desemprego de longo prazo

 

Os dados hoje divulgados pela OCDE são preocupantes, muito preocupantes. Portugal tem apenas Espanha, Eslováquia, Irlanda e Grécia à frente do ranking de países, com taxas de desemprego de muito longa duração mais elevadas.

Cerca de 27% dos desempregados portugueses andam há procura de sair desta situação há mais de 24 meses e 45% está nela há mais de um ano.

Que merdia de vida esta!

 

Portugueses pagam 220M para RTP dar lucro de 20M

Anda aí muito boa gente a usar o belo argumento de que a RTP vai dar lucro em 2013 e que por isso não devia ser privatizada. Ontem na SIC ouvia isso mesmo. Um curioso caso de termos um concorrente a elogiar os lucros de outro concorrente e defendê-lo como se a sua vida dependesse disso… Mas, compreende-se, depende mesmo. Porque a RTP não é para a SIC um concorrente é antes, à falta de capacidade para gerir em concorrência, uma garantia de sobrevivência paga pelos contribuintes que pagam também os tais lucros da RTP.

A RTP conta dar “lucro” de 20M de euros, mas para o ter os contribuintes vão lá colocar 80 milhões de euros de indemnização compensatória, a que se somam 140 milhões de euros da taxa do audiovisual que todos os portugueses pagam na factura da electricidade. Ou seja, os portugueses pagam 220 milhões de euros para a RTP dar um lucro de 20 milhões de euros e ainda ter uma dívida de 95 milhões de euros…

E, assim, com 220 milhões pagos por todos nós assegura-se um mercado fechado de televisão, onde falta pluralidade, que só serve os interesses das privadas já instaladas, que não sabem viver em concorrência, a verdadeira democracia dos mercados.

 

Passos tira Coelho da cartola

Depois de algumas mentes iluminadas terem andado a pedir uma intervenção de Cavaco Silva no caso RTP, a resposta de Passos Coelho não podia ser melhor escolhida:

“Não há razão para histerismos sobre o futuro da RTP (…) não haverá tabus”

Ou seja, ao não haver tabus, a coisa fica fora da competência do Presidente…

RTP privatizada não está em discussão

Ao contrário do que muitos continuam a querer alimentar, a eventual privatização da RTP nada tem de  eventual, vai mesmos avançar, falta só formalizar o modelo (um dos vários cenários que têm sido testados junto da opinião pública). Isto mesmo veio agora dizer o governo à oposição (leia-se Impresa) pela voz de Aguiar Branco, para que não sobrem dúvidas… E bem o faz porque os portugueses fartos de muita coisa também o estão da discussão eterna que se faz neste país sobre matérias importantes,  que assim ficam sempre por decidir…

“Não aceito que se vá agora enviesar uma discussão para saber se se deve ou não privatizar a RTP, que é o que vejo no debate público. Essa linha de orientação estratégica foi apresentada aos portugueses no programa de Governo apresentado nas eleições, os portugueses disseram `sim` e este Governo, têm que se habituar, cumpre as promessas que faz”…

Sai uma fatia da taxa audiovisual para Balsemão…

O MERDiA sabe que o cenário avançado para a RTP por António Borges já está a fazer mexer os bastidores merdiáticos  para conseguir sacar para SIC e TVI muito dinheiro aos contribuintes. Está já em curso uma manobra destinada a pôr uma série de amigos a dizer que o dinheiro da taxa deveria ser repartido pelas três estações…

Seria uma excelente ideia para Balsemão, uma péssima ideia para os contribuintes que assim pagariam a má gestão da Impresa com os seus impostos, por esta ser actualmente  incapaz de viver em real concorrência.

Já é por demais evidente o papel de Balsemão em toda a novela  que se tem instalado à volta da RTP e, por isso mesmo, são já muitos os que insurgem contra o desempenho desta personagem. O Insurgente, até pelo nome, é disto um excelente exemplo, numa prosa bem enquadrada pela foto oficial de Balsas que aqui tantas vezes reproduzo:

Um fellatio a Balsemão

Filed under: Media,Política,Portugal — Carlos Guimarães Pinto @ 11:10 

O homem que se vangloriou em tempos de produzir Presidentes da República ganhou outra vez: não só cada família portuguesa continuará a pagar 56 euros por ano para que a RTP não faça concorrência no mercado de publicidade à SIC e à RTP, como o estado abdicará do encaixe financeiro com a venda do segundo canal para não irritar os senhores dos mídia. Muito provavelmente, o novo canal gerido por privados será um misto de RTP1 e RTP2, fazendo ainda menos concorrência à SIC e TVI, permitindo-lhes absover ainda mais receitas de publicidade. Uma grande vitória para donos desses canais com os derrotados do costume: os contribuintes.
A avalanche de notícias sobre o Ministro Relvas (que, ficamos a saber agora, não é só um espertalhão que actua nos limites da legalidade, mas também um covarde incompetente) provavelmente parará agora. Quando os partidos não são capazes de escolher pessoas acima de qualquer suspeita para gerir dossiers importantes, colocando-os à mercê dos interesses dos tubarões da imprensa, sabemos que a democracia tem um grande problema. Quando nos apercebemos que é Balsemão, que ninguém elegeu, quem tem a última palavra sobre políticas governamentais, sabemos que já não vivemos em democracia.