Meio Milhão pr’ó Balsas fazer Turismo

É um grande negócio à moda de ” Toma lá notas, oh, Balsas!”, já para os contribuintes é mais uma prova de despesismo inqualificável. A lembrar uma história parecida que envolve duques  e  fez um instituto publico gerido por um avençado de Balsemão comprar 160 mil euros em publicidade à Impresa

O negócio é de tal modo escandaloso que é até foi um deputado do PSD a vir a público denunciá-lo, como se lê no DN:

Governo paga milhão e meio por site de turismo

Deputado do PSD denuncia “valor exorbitante” pago ao grupo de media Impresa. Paulo Batista Santos diz que que por “metade desse valor qualquer universidade” faria o mesmo.
Segundo o jornal “i”, Turismo de Portugal vai pagar à InfoPortugal mais de 13 mil euros por mês, durante mais de três anos, pelo portal.

O Turismo de Portugal vai, assim, pagar mais de meio milhão de euros para que a InfoPortugal – empresa do grupo Impresa, segundo o DN – construa e assegure a manutenção do principal portal de promoção turística do país no estrangeiro.

Nas informações que constam do portal Base: contratos públicos online consta que os serviços foram contratualizados pelo Turismo de Portugal há menos de um mês, a 13 de Dezembro, por 511 459,03 euros. Feitas as contas, são mais de 430 euros por dia, ou 13 114 euros por mês, que o Turismo de Portugal terá de pagar àquela empresa pela “construção e operação do novo portal Visitportugal e do respectivo serviço de atendimento”… Um grande Negócio este!

O valor, talvez por ingenuidade, fez o social- democrata dirigir uma pergunta ao governo, em Junho do ano passado, na qual se procurava saber se o executivo considerava o valor adequado ao serviço em causa e se este seria um investimento prioritário, face à oferta já existente de portais semelhantes. A resposta  do Ministério da Economia é tão escandalosa como o negócio: considera tratar-se de um valor “ajustado aos actuais preços de mercado” e  “é um investimento prioritário”.

A ingenuidade do deputado do PSD leva-o ainda a dizer: “Por mais sofisticado que seja o portal, daquilo que conheço, por metade desse valor qualquer universidade asseguraria o serviço.” Pois era, mas assim como é que se davam umas notas a quem mais precisa?

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: