Monthly Archives: Agosto 2012

Portugueses pagam 220M para RTP dar lucro de 20M

Anda aí muito boa gente a usar o belo argumento de que a RTP vai dar lucro em 2013 e que por isso não devia ser privatizada. Ontem na SIC ouvia isso mesmo. Um curioso caso de termos um concorrente a elogiar os lucros de outro concorrente e defendê-lo como se a sua vida dependesse disso… Mas, compreende-se, depende mesmo. Porque a RTP não é para a SIC um concorrente é antes, à falta de capacidade para gerir em concorrência, uma garantia de sobrevivência paga pelos contribuintes que pagam também os tais lucros da RTP.

A RTP conta dar “lucro” de 20M de euros, mas para o ter os contribuintes vão lá colocar 80 milhões de euros de indemnização compensatória, a que se somam 140 milhões de euros da taxa do audiovisual que todos os portugueses pagam na factura da electricidade. Ou seja, os portugueses pagam 220 milhões de euros para a RTP dar um lucro de 20 milhões de euros e ainda ter uma dívida de 95 milhões de euros…

E, assim, com 220 milhões pagos por todos nós assegura-se um mercado fechado de televisão, onde falta pluralidade, que só serve os interesses das privadas já instaladas, que não sabem viver em concorrência, a verdadeira democracia dos mercados.

 

Anúncios

Passos tira Coelho da cartola

Depois de algumas mentes iluminadas terem andado a pedir uma intervenção de Cavaco Silva no caso RTP, a resposta de Passos Coelho não podia ser melhor escolhida:

“Não há razão para histerismos sobre o futuro da RTP (…) não haverá tabus”

Ou seja, ao não haver tabus, a coisa fica fora da competência do Presidente…

Anel de Brasão Família Balsemão à venda por 600 euros

Isto é que vai uma crise…

Para os interessados, foi colocado à venda um anel de Brasão da Família Balsemão… Descrita como uma peça de “valor inestimável muito para além do próprio valor do material de que é feito”, pode, no entanto, ser comprada por uns meros 600 Euros…  Tão nobre família, tão baixa cotação…. Ou muito me engano, ou para a desvalorização muito deve andar a contribuír o exemplo dado pelo seu mais ilustre membro.

Ficamos também a saber que “o anel está religiosamente impecável pois foi sempre muito estimado pela Família”…  Pois, mas, agora,  lá se vai o santo anel…

RTP privatizada não está em discussão

Ao contrário do que muitos continuam a querer alimentar, a eventual privatização da RTP nada tem de  eventual, vai mesmos avançar, falta só formalizar o modelo (um dos vários cenários que têm sido testados junto da opinião pública). Isto mesmo veio agora dizer o governo à oposição (leia-se Impresa) pela voz de Aguiar Branco, para que não sobrem dúvidas… E bem o faz porque os portugueses fartos de muita coisa também o estão da discussão eterna que se faz neste país sobre matérias importantes,  que assim ficam sempre por decidir…

“Não aceito que se vá agora enviesar uma discussão para saber se se deve ou não privatizar a RTP, que é o que vejo no debate público. Essa linha de orientação estratégica foi apresentada aos portugueses no programa de Governo apresentado nas eleições, os portugueses disseram `sim` e este Governo, têm que se habituar, cumpre as promessas que faz”…

Sai uma fatia da taxa audiovisual para Balsemão…

O MERDiA sabe que o cenário avançado para a RTP por António Borges já está a fazer mexer os bastidores merdiáticos  para conseguir sacar para SIC e TVI muito dinheiro aos contribuintes. Está já em curso uma manobra destinada a pôr uma série de amigos a dizer que o dinheiro da taxa deveria ser repartido pelas três estações…

Seria uma excelente ideia para Balsemão, uma péssima ideia para os contribuintes que assim pagariam a má gestão da Impresa com os seus impostos, por esta ser actualmente  incapaz de viver em real concorrência.

Já é por demais evidente o papel de Balsemão em toda a novela  que se tem instalado à volta da RTP e, por isso mesmo, são já muitos os que insurgem contra o desempenho desta personagem. O Insurgente, até pelo nome, é disto um excelente exemplo, numa prosa bem enquadrada pela foto oficial de Balsas que aqui tantas vezes reproduzo:

Um fellatio a Balsemão

Filed under: Media,Política,Portugal — Carlos Guimarães Pinto @ 11:10 

O homem que se vangloriou em tempos de produzir Presidentes da República ganhou outra vez: não só cada família portuguesa continuará a pagar 56 euros por ano para que a RTP não faça concorrência no mercado de publicidade à SIC e à RTP, como o estado abdicará do encaixe financeiro com a venda do segundo canal para não irritar os senhores dos mídia. Muito provavelmente, o novo canal gerido por privados será um misto de RTP1 e RTP2, fazendo ainda menos concorrência à SIC e TVI, permitindo-lhes absover ainda mais receitas de publicidade. Uma grande vitória para donos desses canais com os derrotados do costume: os contribuintes.
A avalanche de notícias sobre o Ministro Relvas (que, ficamos a saber agora, não é só um espertalhão que actua nos limites da legalidade, mas também um covarde incompetente) provavelmente parará agora. Quando os partidos não são capazes de escolher pessoas acima de qualquer suspeita para gerir dossiers importantes, colocando-os à mercê dos interesses dos tubarões da imprensa, sabemos que a democracia tem um grande problema. Quando nos apercebemos que é Balsemão, que ninguém elegeu, quem tem a última palavra sobre políticas governamentais, sabemos que já não vivemos em democracia.

Newshold ataca RTP

Os angolanos da Newshold querem a RTP… Uma novidade que nunca o foi, mas é agora confirmada pelo Público e tem por base a criação da empresa “Novo Conteúdo”.

A Cofina de Paulo Fernandes parece ser o parceiro desta tomada pelos angolanos da frequência da RTP, que andam, pelo visto, tão seguros do sucesso que  fontes do mercado contactadas pelo Público confirmam que José Marquitos, ex-vice-presidente da RTP, agora na Newshold, “está mesmo já a contratar colaboradores”.

Poderoso Balsemão!

Balsemão é para o Jornal de Negócios, para a família e para os amigos do golf,  o 13º mais poderoso da economia portuguesa, um ranking que todos os anos deixa claro porque vai mal esta economia, com muita desta gente a ter qualquer poder que seja.

Diz o jornal que o poder de Balsemão se manteve pelo ataque à Ongoing,  pela aliança com os angolanos da InterOceânico, para o assalto ao BCP, e pelo desenrascanso do BES ao buraco financeiro da Impresa. Mas deve ter havido outro motivo a reforçar esta posição de poder.

A confissão Farinha Simões, o tipo que diz ter sido um dos autores do atentado que vitimou Sá Carneiro, onde se refere que Balsemão tinha tido conhecimento prévio do atentado de Camarate também deve ter sido tida em conta, pois, a  acreditar no que é dito, seria uma inequívoca prova de poder…

TV espanhola despede 1295

A Ràdio Televisió Valenciana (RTVV) vai mandar à merdia 1.295 pessoas, um corte de 75% dos actuais 1695 funcionários.

Ficam só 400  dada a “impossibilidade de suportar financeiramente a atual estrutura empresarial e pretende uma modernização radical da empresa”.

A administração mostra-se assim insensível àas manifestações dos trabalhadores que chegaram mesmo com cartazes, megafones e t-shirts, a invadir em directo o jornal das 14h00 para protestar contra os despedimentos. Na altura a emissão do canal foi cortada durante 13 minutos… agora cortam-se os postos de trabalho.

Impresa sem dinheiro para caprichos de Balsemão

A saída de Balsemão da liderança executiva da Impresa, passando o fardo a Pedro Norton, é manobra que não esconde a má gestão feita por Balsas de um grupo cada vez mais de merdia… Os sinais são vários e este é só mais um bom indicador da desgraça em Carnaxide.

Em 2009, Balsemão anunciava, com toda a pompa er circunstância, concentração de todos os  órgãos de comunicação social num único edifício. Era a decisão mais racional e económica… Hoje tornou-se a mais irracional e dispendiosa…

Por isso o grupo já não vai concentrar num único edifício os seus merdia, e a culpa, claro está não é da má gestão, mas da crise que, já se sabe, tem costas largas e serve para desculpar e braquear tudo o que tem na raiz incompetência. “A Impresa decidiu adiar a construção de um edifício-sede comum ao grupo. Foi uma decisão de gestão decorrente do atual momento económico do País e, em particular, do sector dos media, no qual a queda do investimento publicitário já supera os 20% este ano”, respondeu há tempos ao DN, através de comunicado, fonte oficial da Impresa.

Entreatanto, apesar das dificuldades que obrigaram a cortes de salários e despedimentos, lá se encomendaram  projetos à Nuno Leónidas Arquitetos – um de reformulação da entrada da SIC e outro da nova sede Impresa. Ambos sem verem a luz do dia, mas que nem por isso deixaram de representar custos. Tudo porque eram um desejo de Balsemão.

E assim, de capricho em capricho, do patrão Balsas,  lá foi aumentando o buraco da Impresa.

 

RTP não pode ser à vontade do Expresso

Depois de ter tentado travá-la, restou agora ao Expresso tentar lançar poeira sobre a já inevitável privatização da RTP para tentar condicionar a solução que lhe seja mais favorável. Neste caso Balsemão parece querer que seja o sinal da RTP2 a ser privatizado, pois um conconcorrente sério no sinal da RTP1 (o botão 1 é o mais clicado nos comandos da TV) será um problema ainda maior.

Ainda nada parece ser decidido, mas já é um sinal…