Monthly Archives: Novembro 2011

Solidário com Valdemar Duarte

O Merdia de Vida solidariza-se com Valdemar Duarte que foi agredido, depois de insultado (entre outros, por Pinto da Costa), este domingo, após o jogo entre o FC Porto eo SC de Braga. Tal como o jornalista da TVI, muitos outros jornalistas tornam-se infelizmente vítimas e notícia…

Anúncios

RTP: Relvas quer “muita tranquilidade”

Qual Paulo Bento, Relvas quer muita tranquilidade na RTP. O governante desvalorizou  a eventual necessidade de renegociar o plano de sustentabilidade financeira da RTP depois da decisão de retirar a publicidade ao canal que ficar na empresa, pois “está previsto que a RTP teria de funcionar com menos gastos, com um orçamento mais baixo. É esse o caminho que está a ser seguido, sem dramatização e com muita tranquilidade”…

Ler aqui

Rating do Público cai para MM (Merdia Merdia)

O rating do Público cai hoje para a classificação merdia merdia (MM). 21 colaboradores em  em ‘layoff’ a partir de Janeiro e  cortes graduais nos salários acima dos 1600 euros, são a receita do jornal para poupar um milhão de euros só em remunerações em 2012, além de cortar também em custos de funcionamento gerais na ordem de mais um milhão de euros.

O acordos de ‘layoff’ [suspensão temporária de trabalho com remuneração reduzida a dois terços do salário] vai afectar “colaboradores com funções não prioritárias ao funcionamento do jornal”, revela Cristina Soares, administradora do Público, e inserem-se num plano de reestruturação.

Victor Ferreira, jornalista do Público e membro da comissão de trabalhadores, esclarece que o plano passa por um corte de um milhão em custos de funcionamento gerais, meio milhão de euros por via de reduções salariais, com cortes em vários subsídios, nomeadamente na isenção de horário, e meio milhão de euros por via de acordos de ‘layoff’ com os 21 trabalhadores.

Relvas com boas medidas para o golf de Balsemão

Com Relvas à medida das circuntâncias, Balsemão joga melhor golf

Miguel Relvas anunciou hoje que “o canal subsistente da RTP não conterá publicidade comercial”, ou seja vai ser pago, em exclusivo pelos contribuintes, que assim asseguram o serviço público de menor concorrência publicitária para as TV’s privadas. Um subsídio de forma enviezada e à custa dos contribuintes a Balsemão que, como é evidente, já saudou a medida, e vai assim poder sonhar descansado com as tacadas no golf.

Mas Balsemão queria mais, isto não chega e continua a ser um drama: “o problema de fundo mantém-se. Nas actuais condições do mercado publicitário, se aparecer mais um canal privado, as empresas privadas já existentes não aguentarão. O efeito será dramático e atingirá a televisão, a imprensa, a rádio, a internet, a produção independente e, sobretudo, a qualidade do jornalismo.”

Ou seja, Balsas quer não só a TV pública sem publicidade, como também que não haja mais canais privados, para poder continuar a viver à grande, neste caso á conta da despesa pública, até porque nada mais satifaz os contribuintes do que andar a pagar TV’s no modelo que Balsas quer para poder manter o status.

A medida foi justificada por Relvas pela “preocupação com a necessidade” de haver nos merdia, e “em especial no espaço televisivo, um mercado concorrencial equilibrado, nomeadamente no que concerne à formação dos preços da publicidade”.

Eu proponho outra que iria agradar muito mais a Balsemão. Que tal fazer sair uma lei a dizer que só podem ter canais de TV os militantes nº 1 do PDS?

Mario Ramires deixa lugar ao Sol

Mário Ramires saiu do Sol para entrar na administração da Newshold. “O interesse, já tornado público, da Newshold noutros projectos de comunicação social justificou este convite, que corresponde a um reforço do know-how mediático na administração do grupo”, que depois de reforçar a posição na Cofina, prepara outros voos.


Ler jornais é sexy

Pelo menos é o que acha a  Newspaper Association of America (NAA). Por isso, lançou uma campanha para promoção da leitura da imprensa escrita, em papel e nos meios digitais, assente no mote: “Smart is the new sexy”, ou seja, quem está mais informado é também mais atraente.

“Quem é que quer ir a uma festa e não estar a par do que se passa no mundo?”, pergunta, em declarações ao New York Times o publicitário Mike Hughes, director da Martin Agency, responsável pela campanha.

O Merdia de Vida não podia estar mais de acordo com “Smart is the new sexy” e para estimular a venda de jornais, deixa uma sugestão de moda para as leitoras que queiram ir a uma festa, saber o que se passa no mundo, e ainda serem mais sexys…

 

Começa a debandada na RTP

Mais de 80 das pessoas que o Governo quer fora da RTP, já se candidataram para aceitar o plano de Apoio às Saídas Voluntárias (PASV). Em cima da mesa está uma indeminização de 1,35 vezes o salário mensal por ano de trabalho, até um máximo de 150 mil euros.

Ler aqui

Sustentabilidade da RTP, insustentabilidade da comissão para definir serviço público

O plano de sustentabilidade da RTP já está a gerar insustentabilidade na comissão para definir serviço público. Três dos elementos (Francisco Sarsfield Cabral, João do Amaral e Felisbela Lopes) que integravam o grupo de trabalho criado para a definição do serviço público televisivo demitiram-se.

“Não posso assinar um documento que não considera importante a informação no serviço público. Este documento defende a redução da informação na RTP. Não posso assinar um documento que defende o encerramento da RTP Informação”, disse Felisbela Lopes. Já  Sarsfield Cabral justificou a decisão por o plano de sustentabilidade financeira da RTP já prever “grande parte das medidas de serviço público”, pelo que não “fazia sentido” continuar no grupo de trabalho. Os motivos para a demissão, também em Outubro, de João Amaral são um mistério.

A sustentabilidade da RTP inclui a rescisão com  250 a 300 trabalhadores, que vão passar, nos casos em que não arranjem outro a viver na sempre sustentável merdia de vida.

“O Mostrengo” Balsemão

O Balsemão que está na SIC a mandar
Na noite de breu ergueu-se a voar;
À roda da nau voou três vezes,
Voou três vezes a chiar,
E disse: «Quem é que ousou entrar
No negócio dos merdia que não desvendo,
Minha gestão em cima do joelho?»
E o homem do leme disse, tremendo:
«El-Rei D. Passos Coelho!»

«De quem são as medidas onde me roço?
De quem as propostas que vejo e ouço?»
Disse o Balsemão, e rodou três vezes,
Três vezes rodou imundo e grosso.
«Quem vem poder o que só eu posso,
Que sou rei e senhor lá pra Carnaxide
Onde está quem vos manda quem é o fedelho?»
E o homem do leme tremeu, e disse:
«El-Rei D. Passos Coelho!»

Três vezes do leme as mãos ergueu,
Três vezes ao leme as reprendeu,
E disse no fim de tremer três vezes:
«Aqui ao leme sou mais que se vê:
Sou um povo que quer sair da RTP;
E mais que o Balsemão que me a alma teme
De soberba farta, não se vê ao espelho,
Manda a vontade, que me ata ao leme,
De El-Rei D. Passos Coelho!»

Trabalhadores da RTP querem discutir reestruturação

Os trabalhadores da RTP vão “exigir que a empresa discuta os planos de reestruturação e outras medidas com as organizações representativas dos trabalhadores” e prometem participar “activamente” na greve geral do dia 24.

“Trazíamos [para a reunião com o secretário de Estado adjunto do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Feliciano Barreiras Duarte] a expectativa que nos fossem revelados os pormenores deste plano, que chamamos de reestruturação e a administração e o Governo chamam de sustentabilidade financeira. As nossas expectativas foram goradas, esses pormenores não nos foram revelados”, disse Paulo Mendes, o porta-voz do grupo de sindicatos da RTP.

Goradas as expectativas os jornalistas público avançam para a greve, pois nem os media públicos estão a salvo da vida de merdia!