Jornais internacionais contra WikiLeaks

Alguns dos principais jornais internacionais revelam agora que há limites ao que deve ser revelado, quando está em causa a segurança pessoal das fontes.

Apesar de terem colaborado nos últimos meses com o WikiLeaks na divulgação pública de telegramas diplomáticos norte-americanos classificados vieram agora condenar a decisão do portal de publicar a totalidade dos documentos.

O site de Julian Assange, anunciou ter publicado na sua página na Internet um total de 251.287 telegramas diplomáticos norte-americanos classificados, com acesso  livre. Em resposta a esta iniciativa polémica, num comunicado conjunto, os jornais The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), Der Spiegel (Alemanha) e El Pais (Espanha) “lamentaram a decisão do WikiLeaks de publicar telegramas não editados, que podem colocar as respectivas fontes em perigo”.

A divulgação dos documentos pelo Wikileaks surgiu depois de Assange ter acusado os jornais, em particular o britânico The Guardian e o norte-americano The New York Times, de terem omitido informações que constavam dos telegramas

Ler aqui

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: